Enurese noturna infantil e carga genética; molhar a cama é hereditário

Uma percentagem muito elevada de casos de enurese tem a sua origem numa doença fisiológica. De acordo com o Dr. Juan Carlos Ruiz de la Roja, Chefe de Urologia do Hospital Santa Cristina, em Madrid, e diretor do Instituto Urológico Madrileño,”90% dos casos de enurese são hereditários e apenas 10% são psicológicos”.Enurese e carga genetica

As principais causas para a criança fazer chichi na cama de forma involuntária são o aumento de produção de urina durante a noite, a ausência da elevação da hormona antidiurética (ADH pelas suas siglas em inglês), capacidade reduzida ou hiperatividade vesical, problemas em acordar e podem até estar relacionada com a obstipação(1)  e Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade(2)  (TDAH), ou ser um sintoma de doenças mais graves, tais como a diabetes.

 

A maior sensibilização dos pais ajuda na abordagem da enurese noturna infantil

Os pais precisam de encorajar a abordagem precoce do problema, especialmente quando eles próprios sofreram de enurese na infância, com o consequente afastamento social, baixo desempenho escolar, renúncia ao desenvolvimento de atividades próprias da idade, etc., que terão sofrido em primeira mão.

Por conseguinte, uma maior sensibilização levará a uma consulta com o pediatra e à abordagem precoce do problema para sua análise, diagnóstico e gestão.

A enurese noturna é geralmente diagnosticada tardiamente, por vezes quando já existem complicações. A enurese tem a sua própria base genética e fisiopatológica e o pediatra é o médico mais preparado para abordar este problema, que é facilmente resolvido numa grande percentagem de casos.

Por isso, se a criança molha a cama depois dos 5 anos, consulte o seu pediatra.


Você tem mais dúvidas sobre enurese? Saiba mais na seção de perguntas frequentes.

Ref.1.- Úbeda Sansano MI, Martínez García R. ¿Y qué hacemos si aún moja la cama? En AEPap ed. Curso. de Actualización Pediatría 2013. Madrid: Exlibris Ediciones; 2013. p. 351-63. 351(Último acesso: setembro 2022).

Ref. 2. – Baeyens D, Roeyers H, Demeyere I, et al.  Attention-deficit/hyperactivity disorder (ADHD) as a risk factor for persistent nocturnal enuresis in children: a two-year follow-up study. Acta Paediatr 2005; 94(11):1619-25 (Último acesso: setembro 2022).